Coluna no jornal Placar

Antes de um novo post, reproduzo aqui minha coluna no novo Jornal Placar desta terça-feira, sobre Ronaldinho Gaúcho. As colunas, pelo menos nesse período experimental do jornal, sairão sempre às terças-feiras, sempre falando de futebol italiano. E serão reproduzidas no blog.

A BALADA DE RONALDINHO

“Ronaldinho tem um talento único. Nunca vi um jogador como ele e não me lembro de um estrangeiro ter se adaptado tão bem em tão pouco tempo à Itália”. A frase foi dita pelo técnico do Milan, Carlo Ancelotti, depois que o brasileiro marcou o gol do time no empate por 1 x 1 com o Lecce  — seu quinto no Italiano. O mesmo Ancelotti já tinha dito que Ronaldinho podia sair das baladas milanesas na hora em que bem entendesse, contanto que chegasse aos treinos pontualmente. E que jogasse bem, claro. “Ele saiu às 4h? Tão cedo? Podia ter ficado até às 5h. Não devia estar divertido…”, ironizou a um jornalista. A imprensa italiana também já se rendeu. O Milan cogita aumentar seu salário — que passaria de 6,5 a 8 milhões de euros por ano.

Tudo faz sentido. Até porque Ronaldinho, ao trocar a Espanha pela Itália, tem calado quem achava que ele penaria mais em um futebol mais duro (ok, confesso, estou nessa turma…). Mas, convenhamos, Ronaldinho mudou: procure nos VTs de seus jogos pelo Milan uma firula no meio-campo. Será difícil achar. Depois, busque chutes de longe como o que decidiu o último jogo na Copa da Uefa. Você verá bem mais do que via em seus jogos pelo Barcelona. É um reflexo da mudança.

À parte sua inquestionável qualidade, Ronaldinho vem tendo o mérito de saber fazer aquilo que dá resultado no calcio. Que é, basicamente, colaborar para um placar positivo no fim do jogo e não para a edição de melhores momentos do vídeo institucional da Série A. Se continuar assim, e só nesse caso, Ancelotti continuará não vendo mal nas suas baladas. 

Anúncios

Sobre Gian Oddi

Jornalista, é hoje comentarista dos canais de televisão ESPN e ESPN Brasil. Trabalhou por sete anos como editor da revista e do site de Placar. Em duas passagens pelo portal iG, onde esteve por mais de cinco anos, foi editor de esportes e editor-executivo de esportes, ciência e tecnologia. Morou por um ano em Roma, produzindo matérias para a Placar e outras publicações da Editora Abril. Do Brasil, foi colaborador do diário espanhol Marca. Editou por seis anos o blog A Bola na Bota, sobre futebol italiano.
Esse post foi publicado em imprensa, jogadores e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

7 respostas para Coluna no jornal Placar

  1. Gílson disse:

    Quem mudou mesmo foi o Kaká, que passou a atuar mais atrás, correr mais e, eventualmente, como nas partidas dos dois últimos domingos, jogar aberto na direita em alguns momentos para abrir as defesas adversárias. Ancelotti aproveitou aquela declaração dele (para ganhar não basta apenas a técnica), a alma boleira alemã que o brasiliense possui e resolveu pedir uma dose a mais de sacrifício em prol da equipe. E o cara vem correspondendo. Ronaldinho agradece. Os defensores também… Quando o Milan chegar a uma boa condição física tudo deve ficar mais divertido para ele. E para o torcedor.

  2. Darci De Marco Debastiani disse:

    Caro Gian,

    Ronaldinho é o último grande craque espetacular, capaz de sozinho encher estádios. Confesso que poucos são os jogadores que me fazem parar para assistir um jogo. Ele faz parte da estipe dos grandes, que mesmo não estando em grande fase, é capaz de jogadas memoráveis. É atração por si só, como eram Platini, Garrincha, Zico, Maradora. O que não entendo, às vezes, é a má vontade de alguns jornalistas, que não percebem que em última análise, são estes grandes craques que lhe pagam o salário. Ou você acha que alguém asssite futebol ou lê colunas esportivas por causa do Gilberto Silva e do Elano?
    abçs.

  3. Alexandre Claudino Simas Santos disse:

    Impossível ele manter o futebol da Espanha na Itália. O “calcio” é muito mais viril, com pegada, não tem espaços pra firulas. Não que não haja lugar pra técnica, pra habilidade, mas é diferente, algo mais objetivo, menos circo.
    O estilo do Ronaldinho não me agrada, embora ache legal ver alguns lances de sua carreira.

    Agora, me diga: não vai comentar mais um gol de falta do Del Piero? O cara está impossível, tem falta, é gol.
    Seria ele o destaque da Serie A 08/09?

  4. Renato Milani disse:

    Enquanto os caras do exterior gostam tanto do Ronaldinho embora brasileiro ele seja, há brasileiros que preferem o Del Piero que sem dúvida é um ótimo jogador, mas fica longe de se comparar ao Ronaldinho, principalmente ,além dos títulos, no quesito cobranças de faltas, pois o Ronaldinho, embora bem mais novo que o Del Piero, tem muito mais gols e belos gols de falta. ( uns 80 gols + -).

  5. Raí disse:

    parabéns pela nova coluna!!!!!!

  6. leonardo prado disse:

    mano, pra quem jogou e se criou encarando pauleiras e retrancas no campeonato gaucho, a série A italiana é docinho.

  7. Alexandre Claudino Simas Santos disse:

    Desculpe-me, mas não acho que o Del Piero fique longe de se comparar ao Ronaldinho…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s