Massaro já sabia

Alguém lembra quem morreu em Imola na véspera da morte do Ayrton Senna? E quem lembra quem mais perdeu pênalti na decisão da Copa do Mundo de 1994 além do Baggio?

Daniele Massaro lembra. De Roland Ratzenberger porque já era um aficionado por Fórmula 1 em 1994. E dos pênaltis do Mundial daquele mesmo ano, porque ele foi um dos três que perderam. O terceiro foi o zagueiro Baresi.

O ex-atacante do Milan e da seleção italiana está de passagem pelo Brasil. Hoje ele é uma espécie de Leonardo no clube, ou seja, funciona como um relações públicas internacionais e está divulgando o Milan Junior Camp.

Entre entrevistas para ESPN Brasil, Globo, Band e tantas outras – amanhã ele vai participar ao vivo do Tá na Área, do Sportv, antes de Brasil e Argentina -, Massaro encontrou meia hora para conversar comigo.

Claro que me interessei pelas ações de marketing do Milan pelo mundo. Quis saber sobre os 2,5 milhões de reais que o clube está investindo no Brasil em 2008. Ele contou do Milan Lab que pode vir para cá dentro de dois anos. Se divertiu falando do parque temático cheio de atrações para crianças de todas as idades (a réplica inflável do San Siro é irresistível).

Mas o assunto de que ele fala com mais paixão é, como não poderia deixar de ser, o golfe.


O cara é presidente do clube de jogadores de futebol golfistas da Itália. Parece brincadeira (e também é), mas a associação consegue arrecadar mais de 150 mil euros (quase 500 mil reais) todos os anos para doar a hospitais infantis. Os adversários habituais de Massaro: Ronaldo (“poderia melhorar um pouco”), Van Vasten (“melhor que no futebol”), Maradona, Zico, Platini, …. quer mais?

Sobre o talento de Van Basten: “também, com aquele joelho sempre quebrado ele tinha mais tempo pra jogar golfe, enquanto o restante de nós estava treinando futebol”.

O Milan Golf Tour, criado por Massaro, além de ser meu mais novo objetivo de vida, roda o mundo promovendo partidas de golfe com a participação de jogadores de futebol, ex-craques, celebridades locais e, de buraco em buraco, junta o dinheiro para hospitais infantis e ainda deixa o Milan com uma boa imagem danada por onde passa.

Antes de encerrar a entrevista, ainda pela manhã de hoje, deu tempo de perguntar o que ele esperava para o jogo da Itália contra a França: “Rob (Donadoni) sabe o que faz, mas não está mais nas mãos dele, depende dos jogadores. Eu acredito que vai passar, aquela derrota para a Holanda foi mentirosa, validaram um gol impedido deles e anularam um gol legal nosso”.

Massaro já sabia.

Sobre Gian Oddi

Jornalista, é hoje comentarista dos canais de televisão ESPN e ESPN Brasil. Trabalhou por sete anos como editor da revista e do site de Placar. Em duas passagens pelo portal iG, onde esteve por mais de cinco anos, foi editor de esportes e editor-executivo de esportes, ciência e tecnologia. Morou por um ano em Roma, produzindo matérias para a Placar e outras publicações da Editora Abril. Do Brasil, foi colaborador do diário espanhol Marca. Editou por seis anos o blog A Bola na Bota, sobre futebol italiano.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Massaro já sabia

  1. Roberto disse:

    Quem é regis albuquerque? Nunca vi essa cara por aqui

  2. Paulo Frias disse:

    Nunca vou me esquecer daquele petardo que ele soltou contra o São Paulo em 1993. O Zetti deu uma sorte incrivel quando a bola voltou pra ele depois de bater no travessão. Ele ainda deixou um no segundo tempo, mas o tricolor venceu, para alegria de um garoto de 8 anos.

  3. roberto disse:

    jogava muito, o daniele!

  4. Mario disse:

    Vocês estão fazendo bolão da Euro? Como o Gian tá colocado? E esse Régis, tá indo bem?

  5. Michel Costa disse:

    Hoje o ‘Tá na Área’ antes de Brasil X Argentina recebeu alguns visitantes ilustres e que guardam relação direta com o Calcio: Massaro, Mourinho (que se mostrou surpreendentemente simpático) e Cerezo. Além, é claro, de Júnior que trabalha no canal.
    Em sua participação, o novo treinador da Inter disse, entre muitas outras coisas, que pretende montar sua equipe com pontas (uma dúvida que eu tinha). Além disso, reforçou a informação de que conta com Adriano no seu grupo e elogiou bastante o Balotelli que, segundo ele, é um míudo de muita qualidade.

  6. Gian disse:

    Respondendo ao Roberto: Régis Albuquerque é um antigo colaborador do iG Esporte que, hoje embrenhando no nefasto mundo da economia, deve manter seu nome sob anonimato para manter sua suposta credibilidade. Ainda assim, fica um agradecimento ao Régis pela generosa colaboração.

  7. Gílson disse:

    Não sabia que Massaro estava no Brasil… Também na correria que ando ultimamente. Se ele trouxer esse Milan Golf Tour para o Brasil, e aceitar o ingresso de meros mortais, eu entro na brincadeira. O Massaro chegou a mencionar o handicap dele? Vai que é bem baixo e eu passo vergonha jogando com o cara… Mas o Donadoni, embora promissor, não anda sabendo bem o que faz. Já Van Basten vem mostrando que a alcunha de “Marco, o Magnífico” já pode ser utilizada também para o treinador. O cara está mandando muito bem na Euro. Montou uma máquina. E o que o Milan Lab vem fazer no Brasil??? Será que o clube quer montar uma filial brasuca? Ou vai contratar tantos brasileiros que já achou melhor ter uma estrutura dessas por aqui? :-)

  8. Régis Albuquerque disse:

    Gilson, eu também pensei em desafiar o Massaro no golfe, mas o handicap do cara é 8. E, num dia em que viu a Madona (Nossa Senhora), segundo ele, alega que baixou para 6 o handicap. Mas o bom do golfe é isso, o handicap equilibra o jogo. Boa sorte!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s